:: Autodefensoria

 

O Programa de Autodefensoria é a grande bandeira da Rede APAE em defesa da valorização da diversidade e da promoção da dignidade das crianças, jovens, adultos e idosos com deficiência intelectual e múltipla. O desafio é trabalhar pelo crescimento e desenvolvimento dessas pessoas, considerando suas necessidades e anseios, e contribuir para a sua inclusão social.

 

Por meio do Programa, a pessoa com deficiência intelectual é incentivada a gerenciar sua própria vida cotidiana, na medida de suas possibilidades. É importante que ela faça suas próprias opções para o atendimento de suas necessidades individuais e a ampliação de suas possibilidades existenciais na medida em que lhe são  proporcionados suportes e condições adequadas de aprendizagem, nos diversos campos.

 

Os Autodefensores da APAE de  São Luís, eleitos para o período de Janeiro/2014 a Dezembro/2016 são:

 

TITULARES:

Danielle Batista Gonçalves e Gabriel Moraes Abreu.

 

SUPLENTES:

Josuelson de Matos da Cruz e Bruna Cruz Cardoso.

 

Atualmente, a professora Zuila Lobato é responsável pela Coordenação de Autodefensores da Apae São Luís.

 

 

 

Autodefensoria no Movimento Apaeano

 

A Autodefensoria no Movimento Apaeano vem se estruturando na medida em que as APAES abrem espaço para a participação direta de seus alunos, motivando-os a se manifestarem sobre determinados assuntos de interesse dos demais colegas e sobre a temática da pessoa com deficiência intelectual e múltipla nas políticas sociais.

Assim, um representante do sexo masculino e uma do sexo feminino, eleitos pelos seus colegas, com assento e voz, têm presença assegurada em todos os eventos oficiais promovidos pelas respectivas instâncias nas APAEs: locais, estaduais e nacional. 

    
Na APAE São Luís o trabalho com os Autodefensores é desenvolvido através de:

- Elaboração de planejamento anual de atividades sob a orientação da Coordenadora de Autodefensoria;
- Realização de encontros com os educandos com deficiência intelectual;
- Proposição à direção da escola de sugestões de atividades para os alunos e de implantação de novos atendimentos e/ou melhorias nos programas e ações;
- Participação nos eventos da escola, da APAE e externos;
- Participação nas reuniões de pais promovidas pela escola;
- Promoção de ações que aperfeiçoem o seu atendimento e participação da pessoa com deficiência intelectual em todos os segmentos da sociedade.

 

Fonte: Federação Nacional das APAEs e texto Maria Amélia Vampré Xavier – Relações Internacionais Fenapaes.

 

 

DOAR AGORA!